15 janeiro 2009



Que diz o meu coração?

Bato.
Por bater.
Ando.
Por andar.
Respiro.
Por respirar.
Falo.
Por falar
Vivo.
Por viver.
Sangro.

Em certos dias,
como hoje,
devia acontecer morrer-se
De tristeza.
De cansaço.
De desânimo.
De abandono.
De não saber como fazer.
Por fazer.

E, depois, talvez ... acordar.
Por acordar.
Ou talvez, continuar.
Por continuar.




Expressão

Sinto algo a brotar cá dentro
Tenho de me libertar
Tenho de me deixar recriar
Já não sinto este mundo como sentia
E sei que já não quero fazer o que fazia
Não tomar as coisas como já tomadas
Mas criar algo a partir d'uma nova visão
Abrir e ensinar todas as novas mentes fechadas

David Sobral
(1995)


5 comentários:

jaime latino ferreira disse...

DAVID SOBRAL

Meu Querido Amigo,

Sabias que, passados tantos anos, vais sendo recriado por tua mãe e nós todos e que o próprio mundo se vai sentindo de outra maneira embora tu já o sintas e irremediavelmente?

Que a tua criatividade, ela também, participa de uma nova visão?

Que as mentes se vão abrindo e que para isso basta que tu como todos, alimentem o sonho?

Que todos os que por aqui passam o fazem já, tua mãe e todos (!), como logo se patenteia no post e comentários que a estes os precedem?

Cá entre nós, não tenho dúvidas que já te deste conta que tua mãe canta cada vez melhor!!!

Jaime Latino Ferreira
Estoril, 16 de Janeiro de 2009

Anónimo disse...

Só para lhe deixar um abraço, mais nada. Não há nada mais que hoje lhe possa dar...
MM

Ana Cristina disse...

David

Que caminhos estes os da amizade e do sonho.
Já conheces o Jaime e a Manuela que aqui tantas vezes vêem conversar com a tua mãe e contigo.

Conheciam-te pouco ou quase nada; eras um dos meus sobrinhos queridos quando falava de ti e do Sérgio enquanto vivi em Cascais.

Acompanharam os nossos dias irreais.

Agora estão aqui e nunca te conheceram tão bem.
A tua mãe encarrega-se de te dar a conhecer, de partilhar os teus sonhos,os teus ideais, os teus projectos, a tua sensibilidade e generosidade, a tua grandeza.

Ninguém o podia e poderá fazer senão ela.
Porque ninguém te ama e amará como ela - incondicionalmente!

Meu querido Davidocas,

Socorre-me,devolve-me a leveza
Da tão primeira nuvem que avistares

Daniel Faria

Beijinhos da tua tia Nini
(o teu sobrinho está lindo..)

Branca disse...

é bom passar por aqui e lê-la e ao David, estados de espírito diferentes mas mensagens tão importantes e tão bem construídas.
Deixo-lhe um grande abraço de amizade e a certeza de que vou estando sempre por aqui.
Branca

olga disse...

Hoje o David acompanhou-me o dia todo... Imaginei como seria encontrá-lo no fim do dia, como era costume, e contar-lhe como estava contente por ter conseguido atingir o meu objectivo, a melhor nota da pós-graduação em gestão cultural. Controlei cada lágrima de alegria/saudade ao ouvir o professor fazer elogios ao trabalho do meu grupo.
Gostaria de poder dizer ao David: Obrigada por tudo, obrigada pela pessoa que aprendi a ser...
Fica a saudade, saudade e mais saudade.

Beijinho para si Isabel