19 janeiro 2010

27 meses


Ontem, foi dia 18.
Mais um dia 18 ...
Sei que não tem qualquer significado, ser dia 18.
E, no entanto, a cada dia 18, ao acordar, ainda meio sonâmbula, sinto que é um dia especial.
É um dia em que o peito tem mais dificuldade em encher-se de ar.
A cabeça tem mais dificuldade em se fixar num objectivo definido.
Os olhos vêem mais do que ao redor.
É um andar lento para trás ...
Mais atrás ainda, antes do dia 18 de Outubro.
Detenho-me no dia 16.

16 de Outubro de 2007
Foi o último dia em que vi os olhos e o sorriso do David.
Foi a última vez que lhe ouvi a voz.
Uma voz, creio que risonha ...
Sim, uma voz risonha!
Porque me lembro dele, nessa noite, com um sorriso nos lábios...
Um sorriso de desafio!!
Mas um ar meigo!!
Como se soubesse que ia adormecer.
Como se soubesse que seria para a mãe, aquele último sorriso.
Aquele último desafio!
"Mamã, vamos dançar??"

Passaram tantos dias,...
Tanto tempo!!!
Tanta saudade.
Tantos momentos de estranheza.
Tantas páginas de lágrimas...
Tanta doçura nos olhos e no sorriso do meu neto.
Tanta coisa estranha ...
Como esta minha doença, agora.
Que, novamente, me aproxima do David e me faz ver como ele foi, mesmo, espantosamente ...

Como ele foi capaz de, todos os dias, ao acordar, levantar a cabeça, sempre na direcção dos palcos, dos amigos, da música, dos projectos, das luzes, do sonho ... da vida para viver.
Eu vi cada momento; foi assim ...
E, assim, se ergueu para além dele próprio.
E, no entanto, era apenas um menino ...
Ia começar "a viver" a sua vida ...
Ontem, foi dia 18.

"Sons do David"

8 comentários:

Jaime Latino Ferreira disse...

MENINO


Menino
dia dezoito
é o meu dia
que espia
na dor
da sua agonia

Dia dezoito
menino
meu pequenino
rabino
com quem aprendi
e ensino

Ai meu menino
que esgrimo
a amar
viver com tino
a ganhar
o meu destino


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 20 de Janeiro de 2010

Olga Almeida disse...

Um beijo grande. Olga

Brancamar disse...

"E, no entanto, era apenas um menino ...
Ia começar "a viver" a sua vida ..."

E foi um menino forte, exemplar.

E deixo um abraço para a mãe forte do David, para uma mulher também ela exemplar.

Beijos
Branca

Ana Cristina disse...

Beijinhos.
Muitos.

Nini

manuela baptista disse...

Isabel

eu queria vir aqui
27 vezes cada dia

dar-lhe 27 abraços
27 sonhos
e mais 27x7 sinais de esperança!!

ou então

não contar
mas descontar

o que a vida tem de triste
porque se não fosse triste não seria vida

e acrescentar

o que a vida tem de doce
porque se não fosse doce
não seria vida!

e dizer-lhe

que atravessado o Inverno
que mora dentro de nós

há sempre um Ganso à nossa espera
cheio das viagens que viajou
dos seres estranhos que encontrou
e com muitas saudades de tagarelar...

um beijo

Manuela

Brancamar disse...

Isabel,

Passei para deixar um beijinho e desejo que tudo esteja a correr pelo melhor.
Volto breve.
Branca

Ana Cristina disse...

SAUDADES DE NÓS


Saudades de nós as temos

Quando vemos que a chorar

O que de nós mais tememos

É o que se custa a aceitar

-.-

É a força que perdemos

Na vontade de a querer dar

Vontade que não erguemos

Quando a chuva vai para o mar

-.-

Quando os ventos são supremos

Esmagam tudo no seu ar

Nos arrasam no que cremos

Sem ter mais forças para dar

-.-

À Nini

-.-

Jaime Latino Ferreira
Estoril, 17 de Novembro de 2008

Jaime Latino Ferreira disse...

QUERIDA NINI


É tão estranho ler-me através de Si ...!

Estranho mas, ao mesmo tempo, tão gratificante!

Obrigado pelas notícias que nos deu e aproveito, por esta via, para desejar-Vos, à Isabel e a Si, toda a força na posse da maior das serenidades.

Um grande beijinho solidário


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 26 de Janeiro de 2010