21 janeiro 2011

Ítaca nada me dará!


Ítaca

Quando começares a tua viagem para Ítaca
Reza para que o caminho seja longo
Cheio de aventura e de conhecimento
Não temas monstros como os Ciclopes ou o zangado Poseidon

Nunca os encontrarás no teu caminho
Se o teu pensamento for elevado
Nunca encontrarás os Ciclopes ou outros monstros
A não ser que os tragas contigo dentro da alma

Pede que o caminho seja longo
Que sejam muitas as manhãs de Verão...
Entra em baías nunca vistas
Detém-te em portos de comércio fenícios
E compra formosas mercadorias

Visita muitas cidades do Egipto
E aprende avidamente com os seus sábios
Tem sempre Ítaca na tua mente.
Chegar lá é o teu destino.
Mas não apresses a viagem.

Melhor será que ela dure largos anos
Que sejas velho quando chegares à ilha
Com tudo o que ganhaste no caminho
Sem esperares que Ítaca te enriqueça

Ítaca presenteou-te com uma bela viagem
Sem ela não terias sequer partido...
Mas mais nada tem para te dar.



Konstantino Kavafis


4 comentários:

Jaime Latino Ferreira disse...

ÍTACA


Em ti nasceu minha odisseia
em terra de oceanos rodeada
por ti corri o Mundo cheio de veia
liberta a ilha desperta por mares cercada

Convicto cantei por esta estrada
meu sonho que dei a ver da minha teia
escrevi sempre a torpel nesta enseada
o que despido de fel querendo se semeia

Aos deuses os intimidei no que intermedeia
pela escrita um universo que dilata
nos nós que ela destece e que desata

De Ítaca o que lhe peço não é mais nada
nem nunca a confundiria com a feia
troca de persistir se alguém me leia


( Réplica a Ítaca de Konstantin Kavafis )


Querida Isabel,

Pressinto que irei publicar, oportunamente, após mais aturada revisão, este e o poema de Kavafis, no meu próprio blogue.

Que acha?

Um beijinho


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 21 de Janeiro de 2011

Isabel Venâncio disse...

Olá, Jaime

Gosto muito deste poema do Kavafis.
Claro que pode publicar.
O seu não está nada mal; feito assim num repente.
Tiro-lhe o chapéu.
Um abraço
Isabel

Jaime Latino Ferreira disse...

ISABEL VENÂNCIO


Querida Amiga,

Feita a devida revisão, acabei, agora mesmo, de publicar o que Lhe disse!

Obrigado e um beijinho


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 22 de Janeiro de 2011

BRANCAMAR disse...

Querida Isabel,

Não conhecia este poema de Konstantino Kavafis, mas encheu-me as medidas.
Obrigada pela partilha, vou guardá-lo, gosto de reler o que me toca e o que me torna o caminho leve pela beleza e pelo espírito elevado.

Um bom fim de semana.
Beijinhos
Branca