04 fevereiro 2012

Portas fechadas



O aquário de Bohm

Em alguum sítio onde és um só
como dois gémeos divididos
entre o nó da vida e o nó
da morte, um sonho dos sentidos;

em algum passado invivido,
em algum princípio, em algum modo
da memória ou do olvido,
em alguma estranheza, em algum sono;

ou em alguma espécie de saudade
física e inicial
de seres real,
pura exterioridade.

Manuel António Pina

2 comentários:

BRANCAMAR disse...

Em algum sítio sim...

Um sorriso e um beijo, Isabel.

Branca

Anónimo disse...

Olá Isabel, não a conheço mas sinto como se a conhecesse há muito tempo. Sigo atentamente o seu blogue, é linda a forma como lembra o seu filho... sigo também na esperança de a sentir mais feliz um dia... sim, porque apesar de manter viva a memória do David, será preciso também guardá-lo num lugar especial de modo a que a Isabel possa viver e ser feliz!
Um abraço e força para prosseguir caminho

Sara Cardoso