26 abril 2011

Foi num Maio

"De não saber o que me espera!"

Já reparaste na letra desta canção, mamã?
É muito bonita, não é?
Sim, David ...
Vamos ouvir outra vez? Já viste que talvez não saiba o que me espera?
Não, David, acho que sabemos que tudo vai correr bem; devagarinho ... mas bem ...





Era em Maio.
 ... foi um ténue fio de luz que, mesmo agora, me atravessou e nos colocou frente a frente, nas nossas secretárias, do nosso escritório.
Tantos medos pressentidos!
Que temporal nos arrastou?
Como fazer da tua perda um novo ponto de partida para uma outra vida?
É! Só mesmo sendo seta que perfura o tempo.
Não olhar, não permanecer parada, não pensar!
Seguir parada num tempo em permanente movimento!


3 comentários:

João Simas disse...

Que linda e ternurenta, esta fotografia....

Anónimo disse...

Olá Isabel, FOI EM MAI..........
Sim, também foi em Maio que o dificil processo do Tiago se começou a desenvolver. Foi a partir de Maio que nunca mais uma noticia boa entrou em nossa casa. Foi a partir de Maio que as nossas vidas nunca mais foram as mesmas.Um abraço.
Horacio Alves

BRANCAMAR disse...

Apenas um sorriso e um beijo, porque dizer muito mais não é preciso.
Tenho verificado ao longo do tempo a admiração do David por José Afonso e esta associação de um Maio a esta letra é de uma grande coragem, sensibilidade e ternura da sua parte Isabel.
Sei que tudo lhe faz lembrar o David, Abril, Maio também, concerteza...ele que percebi ter absorvido toda a carga histórica e toda a generosidade destas datas e destes movimentos, apesar de ter nascido depois deles.

Beijos para si.
Branca