13 julho 2010

Outra e outra vez!

Aqui.

Talvez só aqui ... me seja permitido sentir que a morte do meu filho se repete ...

Todos os dias.

E dizê-lo, ... porque é verdade.

Porque a recordo, todos os dias.

Dói ... sobretudo à noite.

E não me deixa dormir.

Ando exausta de sofrer.

Cansada de fingir que "dei a volta por cima" ...

Não dei ... sei que não darei!

Resta-me continuar, com o coração afogado na dor das saudades

Sem que os olhos sejam o seu reflexo.

Porque me dizem "Há muita gente que precisa de ti!"

Mesmo assim, só pela metade de mim?

Talvez ...

Quero acreditar que sim ...

Só por isso resisto!


Olá caros ouvintes, hoje o convidado do jazz faz tarde é o pianista louco Cecil Taylor. Este senhor começou a sua carreira nos já longínquos anos 50 e continua a tocar ainda hoje.

Este senhor é um louco do free jazz e cedo deixou de tocar clássicos e jazz normal. As suas actuações são fortes e bastante intensas assim como a sua música e o seu estilo de tocar piano. O seu som é forte e a sua música é algo atonal.

Escusado será dizer que a música de Cecil Taylor não é para todos mas também tem o seu culto e os seus seguidores, como todos os outros artistas.

Vamos ouvir o senhor Cecil Taylor e até logo que Jazz Faz Tarde ...

David Sobral

2 comentários:

Jaime Latino Ferreira disse...

ISABEL VENÂNCIO


Minha Querida Amiga,


... só pela metade de mim ...

E acha pouco!?

Um beijo


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 14 de Julho de 2010

BRANCAMAR disse...

Gostei muito Isabel, porque esta metade de si é de uma grande riqueza de experiências, a outra metade, embora triste é de um amor imenso que a mantém mais inteira que qualquer um de nós.
E como gosto dos textos do DAvid, sempre apreciei o seu enorme gosto musical.
Já tinha passado e reparado no seu novo retrato no avatar, está lindíssima com esse sorriso.

Um beijinhos
Branca