07 abril 2009

caminho



"Tudo se comprime num verso obscuro e intocável.
Julgo perder-me num meandro de luzes e sombras, de estrelas e pântanos, profetas e deuses.
Tarda-me a achar o caminho dos caminhos."

António Quadros



Olá, caros ouvintes, o programa de hoje é dedicado a um pianista que foi um dos músicos mais importantes do movimento cool.

No início da sua carreira, Brubeck obteve óptimas criticas ao seu desempenho mas logo depois de ter alcançado um enorme sucesso, com os seus primeiros discos, criticas tornaram-se todas bem negativas.

Diziam elas que Brubeck andava a estragar o Jazz tornando-o num folclore. A verdade é que Brubeck nunca deixou de tocar o seu jazz de sempre. O seu objectivo foi, isso sim, explorar novas formas e novos ritmos existentes.

O disco que, hoje, vamos ouvir é um dos mais importantes discos de jazz de todos os tempos. Chama-se Time Out e o tema é, o ainda mais famoso, “Take Five”.

Espero que gostem.
Até logo que jazz...
David Sobral



5 comentários:

jaime latino ferreira disse...

ACENO


A um aceno

Leva mais cinco

Estrelinhas

Em que me finto

Pântanos

Que eu não sinto

Em quadros desses profetas

No deus

Em que não minto

Sombras e luzes provectas

E pinto e pinto

Caminhos até ao quinto


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 8 de Abril de 2009

Anónimo disse...

O Caminho faz-se caminhando.António

manuela baptista disse...

Faz-se Tarde

Que caminho é aquele que não sigo
de escuro obscuro ardiloso
cada curva é uma armadilha
de pássaros e de sonhos
desfeitos em carreiros
que os deuses não pisam
desconfiados
abismados
confundidos
a um passo das invisíveis estrelas

Manuela Baptista
Estoril, 8 de Abril de 2009

Ana Cristina disse...

O Dia

Passa o dia contigo
Não deixes que te desviem
Um poema emerge tão jovem tão antigo
Que nem sabes desde quando em ti vivia

Sophia de Mello Breyner

1 beijo.
Nini

Brancamar disse...

Obrigada Isabel, por tudo, muito especialmente pelo texto do david e pela música, por todo o conjunto do seu trabalho que partilha connosco.
Fique bem.
Beijinho grande.
Branca