18 março 2009

À Branca, lutadora por boas causas



A propósito do LANÇAMENTO DE "Margens de Afectos" ...

"Mas nasce-se sempre do ventre de uma mãe." - Aida Baptista

E quando morre o fruto desse ventre?
O que fica dessa árvore que secou?
Onde as Primaveras e novos rebentos de Março?
O que fazer desse vazio desventrado...que se esfuma por entre os dedos ávidos dum calor que, subitamente, arrefeceu.
Que fazemos desse ventre vazio?
Deste tempo sem tempo?


AO TEMPO

Tempo, vais para trás ou para diante?
O passado carrega a minha vida
Para trás e eu de mim fiquei distante,

Ou existir é uma contínua ida
E eu me persigo nunca me alcançando?
A hora da despedida é a da partida

A um tempo aproximando e distanciando...
Sem saber de onde vens e aonde irás,
Andando andando andando andando andando

Tempo, vais para diante ou para trás?
Dante Milano

2 comentários:

jaime latino ferreira disse...

IDA E VOLTA


Eu não posso ir sem permanentemente voltar

Quanto mais volto mais vou e vou andando e ainda que me escalde ou seque nesse vazio esventrado que se esfuma num calor que arrefece

Do tempo sem tempo de um ventre vazio se enchem páginas e páginas de pranto na distância que me aparta de meu manto que por mais inalcançável me faz ir andando

Eu sei de onde venho e sei para onde vou

Mas neste ir andando

Aquilo que Sou

Mais se vai distanciando

Vou e venho

Ida e volta

Vou andando

E este canto espraia-se como espranto


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 19 de Março de 2009

Brancamar disse...

Só hoje passei por aqui e fiquei surpreendida...pela imerecida referência, tanto mais que enviei a comunicaçao deste lançamento à Isabel já mesmo na véspera ou no dia, fui-o fazendo aos poucos à minha lista de contactos da área do Porto e porque a semana foi difícil a nível de horários, trabalho e saúde, a Isabel e mais meia dúzia de amigos foram os últimos a saber. Eu própria, que tinha feito toda a semana a intenção de estar presente, não pude fazê-lo por diversos motivos, um deles o de estar com o meu pai nesse dia e ultrapassar o horário previsto, não porque me digam muito os dias marcados, mas porque os idosos fazem questão que assim seja e isso faz parte da sua felicidade. No entanto e apesar de ter faltado ao lançamento, hoje fui ao Clube Literário do Porto, no regresso do meu dia de trabalho adquirir o meu exemplar de "Entre margens de Afectos" e porque já fiz uma breve leitura e encontrei além de belíssimos poemas e prosas de Gabriela Silva e Aida Baptista, maravilhosas pinturas de Manuel Martis, aconselho vivamente a sua aquisição, quer pelo conteúdo, quer pela causa, já que a reserva de direitos da obra é oferecida ao Núcleo Regional da Liga Portuguesa contra o Cancro e o preço é muito acessível.
Isabel, depois disto "roubei-lhe a imagem" do post que é lindísima.
Obrigada.
Beijinhos