13 agosto 2008

Vários olhares



São dias intensos de esperança na vida e saudades da vida.
De ver abrir lentamente uns olhinhos negros que acordam; de recordar o fechar lento de uns olhos verdes que adormeceram.
São vidas que se enlaçam numa só corrente - o silêncio dos meus olhos.
Aí se vão fixar, em cada detalhe, o ontem, o hoje e o amanhã, porque aprendi que é preciso aproveitar cada instante do tempo que nos é concedido para amar.

Murmúrio (ao David)

Traze-me um pouco das sombras serenas
que as nuvens transportam por cima do dia!

Um pouco de sombra, apenas,

- vê que nem te peço alegria.


Traze-me um pouco da alvura dos luares

que a noite sustenta no teu coração!

A alvura, apenas, dos ares:

- vê que nem te peço ilusão.


Traze-me um pouco da tua lembrança,

aroma perdido, saudade da flor!

- Vê que nem te digo - esperança!

- Vê que nem sequer sonho - amor!


Cecília Meireles


Diante de uma criança (Miguel)

Como fazer feliz meu filho?

Não há receitas para tal.
Todo o saber, todo o meu brilho

de vaidoso intelectual

vacila ante a interrogação

gravada em mim

impressa no ar.


Bola, bombons, patinação

talvez bastem para encantar?


Imprevistas, fartas mesadas,
louvores, prémios, complacência
milhões de coisas desejadas,

concedidas sem reticências?


Liberdade alheia a limites,
perdão de erros, sem julgamento
e dizer-lhe que estamos quites,
conforme a lei do esquecimento!

Submeter-me à sua vontade
sem ponderar, sem discutir?
Dar-lhe tudo aquilo que há-de
entontecer um grão-vizir?


E se depois de tanto mimo
que o atraia, ele se sente
pobre, sem paz e sem arrimo,
alma vazia, amargamente?

Não é feliz. Mas que fazer
para consolo desta criança?
Como em seu íntimo acender
uma fagulha de confiança?

Eis que acode meu coração
e oferece, como uma flor,
a doçura desta lição:
dar a meu filho meu amor.


Pois o amor resgata a pobreza,

vence o tédio, ilumina o dia
e instaura em nossa natureza
a imperecível alegria.

Carlos Drummond de Andrade

4 comentários:

paula simoes disse...

olá Isabel

obrigada por querer ajudar o Nuno
ainda não falei com ele sobre ele escrever no blog
vou tentar que ele faça qualquer coisa, depois eu lhe transmito se ele aceitar

tem um netinho maravilhoso é lindo
que DEUS e NOSSA SENHORA vos abençoe e que vos proteja

jamais me esquecerei de si e de todas as amigas que me visitam

um beijinho do tamanho do Mundo para toda a família

Carecaloira disse...

Não consigo escrever nada.

Quero apenas deixar-lhe um grande beijinho.

Marina

Linda disse...

Parabéns Isabel!!!
O Miguel é lindo... e lindo vai ser o seu amor por ele
Ser avó é ser mãe duas vezes...
Como deve estar feliz o David por ver a mãe a sorrir para o seu menino.

Beijinhos
Linda

Brancamar disse...

Isabel,

Ontem andei à volta deste post todo o dia, tanta vontade tinha de escrever, mas o trabalho em véspera de férias foi intenso e não pude fazê-lo como devia. Mal cheguei a casa, tarde, abri o computador e deixei a caixa de comentárioa aberta, com uma primeira palavra escrita, mas depois de jantar era tal o cansaço que adormeci mal me sentei e alguém me veio desligar o computador de noite. Isto só para explicar que fiquei a pensar até hoje no seu post e a razão porque venho ainda comentá-lo, já depois de ter comentado outro que colocou a seguir.
Não podia deixar para tràs um texto tão belo, inspirado entre uns olhinhos negros e uns olhos verdes e dois poemas com uma mensagem de amor impressionantes...
As fotografias lindas, a beleza de uma criança é sempre única, mas o seu neto é um autêntico boneco...
Parabéns Isabel!
Mil beijinhos